Descubra quais os direitos dos idosos e como garanti-los.

Hoje vivemos em mundo que a velocidade da globalização faz também com que as informações circulem de forma muito mais rápida e por isso quanto melhor estivermos atentos melhor nossa convivência com a sociedade, e os idosos estão aumentando cada vez mais, e por isso é preciso se adaptar à nova realidade e conhecer os direitos dos idosos.

 

Antigamente as pessoas morriam mais cedo, muitos nem chegavam a velhice, seja pela falta de conhecimento sobre as doenças e suas curas, seja por falta de informações e medidas de prevenção. Com o envelhecimento da população, alguns cuidados e medidas se tornaram necessárias, para a proteção e qualidade de vida dos idosos. As leis que servem para garantir os direitos e os cuidados diários, que ajudam a diminuir os riscos de acidentes e morte.

 

O primeiro item importante é que a família precisa zelar pelos direitos dos idosos, oferecendo apoio, companhia e assistência, assegurando que eles tenham seus direitos garantidos. Temos os 3 pilares de sustentação que são: assistência médica, assistência financeira e sociabilização.

 

A assistência médica oferecida ao idoso.

Com relação à assistência médica, quando o idoso não é usuário do SUS, ele paga um plano de saúde ou alguém paga para ele, e como sabemos a situação dos planos sempre apresenta dificuldades de atendimento de idosos, pelos altos custos com a evolução da faixa etária, pois a medida que envelhecemos, mais precisamos de assistência, e por este motivo, muitas vezes aparecem problemas com relação a negligência médica e assistencial, falta de atendimento, dificuldade em realizar exames de rotina ou específicos, enfim, as operadoras acabam dificultando o acesso por conta dos altos custos, desrespeitando os cidadãos e a lei.  Muitas vezes é necessário recorrer ao poder judiciário para garantir o cumprimento da lei, causando desgaste e até mesmo piorando o estado de saúde do idoso e dos seus familiares.

 

A assistência financeira do idoso.

 

A assistência financeira normalmente vem de uma aposentadoria, mas muitos permanecem trabalhando para conseguir se sustentar, pois na maioria das vezes o valor é  sempre baixo diante da nossa realidade econômica, isso quando não fica dependente de um filho, marido, esposa ou outros parentes. Os gastos se tornam maiores a medida em que é necessária a compra crescente de medicamentos, devido ao processo de envelhecimento, o que muitas vezes prejudica as contas no final do mês.

 

A sociabilização e inserção do idoso na sociedade atual

A sociabilização do idoso também é um dever da sociedade, é preciso interagir e garantir os seus direitos de inclusão social frente a sua condição física e psicológica. A atenção aos idosos é fundamental, eles precisam de apoio até para tomar decisões que envolvam situações de conflito.  Infelizmente vivemos em uma sociedade que não se preparou em termos de valores, conduta ética e moral para tratar os idosos como eles merecem, tanto que foi necessária a criação de leis como as vagas reservadas e especiais, filas de prioridade, por que não houve um entendimento moral de que com o passar dos anos todos ficamos mais frágeis e vulneráveis e que precisamos nos adaptar a essas mudanças biológicas para que todos sejam tratados de acordo com suas necessidades e direitos garantidos pela legislação.

 

Pensando neste contexto e realidade podemos afirmar que é preciso estarmos atentos e informados para melhorar a condição e qualidade de sobrevivência de todos, em todas as fases da vida. Se você tem dúvidas com relação aos Direitos garantidos e suas aplicações, acesse:http://www.cnj.jus.br/noticias/cnj/82502-cnj-servico-saiba-quais-sao-os-direitos-do-idoso, lá você encontrará diversas explicações acerca da legislação vigente.